top of page
  • Writer's pictureWagner Rodrigues

Brasil tem nota histórica na ginástica rítmica e mostra força para Mundial 2025

Conjunto nacional nos cinco arcos já disputa com as melhores seleções do planeta. Mundial do ano que vem, no Brasil, será ápice do desenvolvimento da modalidade no país


O conjunto brasileiro brilhou na prova dos cinco arcos e se classificou para a próxima fase da etapa da Copa do Mundo de Ginástica Rítmica, que está sendo disputada em Milão, na Itália. O Brasil alcançou a nota de 38.250, e a maior do ano.

Essa pontuação é 1.050 mais alta que a obtida no Pan-Americano da modalidade, quando o conjunto brasileiro conseguiu 37.200 e garantiu a medalha de ouro no torneio disputado na Guatemala.

Ao som de "I Wanna Dance With Somebody", de Whitney Houston, o conjunto brasileiro ficou em segundo lugar, atrás apenas da China, que teve nota de 38.450. As italianas fecharam em terceiro lugar com 37.800 pontos.

Nas provas classificatórias individuais, o Brasil teve duas representantes: Maria Eduarda Alexandre terminou na 14ª posição no arco, com a nota de 33.880. Ela também disputado a bola e recebeu a nota de 33.350, terminando em 9º lugar. Na soma dos dois aparelhos, ela ficou em 12ª geral. Já a estreante em Copas do Mundo Samara Sibin terminou na 25ª posição geral, somando os resultados nos arcos (30.150) e na bola (30.850). A competição continua neste sábado (22) e vai até domingo (23).

O crescimento da Ginástica Rítmica brasileira mostra que o país vai chegar com chances de pódio pela primeira vez na história em Jogos Olímpicos. O investimento feito na modalidade, além de resultados em torneios internacionais, também é fundamental para permitir que o Brasil sedie grandes eventos, como o Mundial de Ginástica Rítmica de 2025.

O Rio de Janeiro se tornará a capital da ginástica rítmica mundial no ano que vem, como sede da 41ª edição do Campeonato Mundial da modalidade. O torneio está previsto para agosto de 2025.

Na ocasião do anúncio do Brasil como sede, o ministro do Esporte, André Fufuca, destacou o desenvolvimento da ginástica brasileira. “Nosso país se transformou em uma potência na ginástica e, agora, estamos prontos para provar isso ao mundo inteiro. Nossas ginastas têm feito conquistas incríveis, elevando a modalidade a um patamar de elite no esporte. Com números históricos, sonhamos em ver nossa modalidade brilhando ainda mais. Vamos juntos fazer história e celebrar o brilho do esporte em nosso país”, disse.

“Será um divisor de águas para a Ginástica Rítmica, receber esse evento pela primeira vez não só no Brasil, mas na América do Sul. Com certeza vai fomentar ainda mais a modalidade, vai trazer novos praticantes, vai mostrar o posicionamento do Brasil não só em termos de performance, mas de capacidade de realizar grandes eventos. Contamos com todo o apoio do Governo Federal, do Ministério do Esporte. Não tenho dúvida de que vamos conseguir fazer o melhor campeonato mundial da história”, disse o diretor geral da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Ricardo Resende, que está no Rio acompanhando o Troféu Brasil de Ginástica Artística.

Por Ministério do Esporte

0 views0 comments

コメント


bottom of page