top of page
  • Writer's pictureWagner Rodrigues

Santa Casa ganhará acelerador linear que reduz sessões de radioterapia

TRATAMENTO DO CÂNCER


O prefeito Mario Botion, a vice-prefeita Erika Tank e o deputado federal Miguel Lombardi visitaram ontem (1º) a Santa Casa de Limeira. Eles conheceram o espaço que receberá um novo acelerador linear - equipamento utilizado no tratamento do câncer. Com tecnologia de ponta, o acelerador reduzirá de forma significativa o número de sessões de radioterapia e o tempo do procedimento, sobretudo no tratamento dos casos mais complexos da doença. 

 



A aquisição do acelerador linear Elekta Infinity, da ordem de R$ 9 milhões, foi integralmente custeada por meio de emenda parlamentar do deputado federal e contrapartida da Prefeitura de Limeira. Segundo o provedor da Santa Casa, Wilson Rocha, e o vice-provedor, José Mario Bozza Gazzetta, o equipamento tem previsão para operar a partir de outubro, no Centro de Oncologia de Limeira (COL), em uma ala que vem sendo especialmente adequada para tal finalidade.

 

Botion destacou que a Santa Casa já dispõe de um acelerador linear, em operação há 5 anos, também  adquirido com recursos destinados por Miguel Lombardi.  “A partir do segundo semestre teremos um segundo equipamento, mais eficiente, que irá melhorar muito a qualidade de vida das pessoas que são tratadas aqui no COL”, enfatizou. 

 

Um dos diferenciais do novo acelerador, observou Erika Tank, é que os efeitos colaterais são menores, pois a tecnologia é capaz de direcionar a radiação ionizante à área onde o tumor está localizado. “Essa aquisição para a Santa Casa é resultado de um trabalho muito importante, que trará impacto significativo em toda linha de cuidados à pessoa com câncer, seja na prevenção, no diagnóstico ou no tratamento”, frisou a vice-prefeita. 

 

Miguel Lombardi, por sua vez, observou que a iniciativa irá beneficiar pacientes de Limeira e de outras 27 cidades da região que buscam atendimento no COL. “São poucos os hospitais no Brasil que têm dois equipamentos tão avançados para o tratamento do câncer, isso mostra o compromisso com a saúde de todos os envolvidos no projeto”, afirmou. “Quem tem câncer, não pode esperar por tratamento”, concluiu o deputado.

 

Após a instalação, Rocha informou que haverá a fase de verificação e de treinamento dos técnicos responsáveis pelo funcionamento da nova máquina, fabricada na Inglaterra. "São grandes as expectativas para iniciar a operação do novo acelerador, tamanha eficiência com a redução de sessões, tempo e até redução da necessidade de cirurgias", disse o provedor do hospital.

 

EFICÁCIA

Dra. Susiane Moraes Araújo, física médica responsável pelos equipamentos no COL, conta que, para o tratamento do câncer de próstata, por exemplo, as sessões de radioterapia poderão ser reduzidas de 38 para algo em torno de 15 a 20. Em casos de câncer de mama, as 28 sessões recomendadas devem cair para 12. “Em alguns casos específicos, o tratamento poderá ser reduzido em até 5 sessões”, destacou a profissional.


Texto: Cibele Gianechini

Foto 4: Divulgação/Secretaria de Comunicação Social

Foto 5: Reprodução Elekta Infinity

4 views0 comments

Comments


bottom of page